PRESSÃO ALTA NECESSITA DE CONTROLE

HIPERTIREOIDISMO

11 de abril de 2014

ENDOCRINOLOGIA – NEUROENDOCRINOLOGIA – NUTRIÇÃO: RECOMENDAÇÕES NUTRICIONAIS PARA UM CRESCIMENTO SAUDÁVEL NA ADOLESCÊNCIA,

Adicionar legenda

POIS ESTA FASE É A ÚLTIMA OPORTUNIDADE DE SE CONSEGUIR UM CRESCIMENTO INFANTO JUVENIL E ADOLESCENTE DE ACORDO COM A CAPACIDADE GENÉTICA


A adolescência é um período de várias mudanças que acontece entre os 10 e 20 anos de idade, marcando por transformações físicas que é característico da puberdade. Nesta fase, trata-se de um período de elevada demanda nutricional, e, por este motivo, a nutrição desempenha um papel importante no desenvolvimento do adolescente, uma vez que o consumo de uma dieta inadequada pode influenciar de forma desfavorável o crescimento. As mudanças físicas têm uma grande importância com relação às recomendações nutricionais e com os padrões alimentares que favorecem a saúde dos adolescentes. As necessidades energéticas aumentam com o rápido crescimento, com a maior proporção de massa corporal magra, com a menor proporção de gordura no organismo, com o aumento da atividade física, com o desenvolvimento muscular e com a maturação esquelética. Na adolescência, a maior ingestão de alimentos calóricos coincide com o pico da velocidade do crescimento, e conseqüentemente, a um aumento do apetite para atender as necessidades calóricas. Os meninos necessitam ingerir quantidades maiores de alimentos do que as meninas. As recomendações para esse grupo são calculadas individualmente, de acordo com o peso corporal, com a atividade física e a velocidade de crescimento. 
O nutriente essencial para o crescimento dos adolescentes é a proteína, responsável pela formação de novos tecidos e permitindo o crescimento adequado. Em relação ás vitaminas e minerais, destacamos o cálcio, ferro, vitamina A e C. O cálcio é importante para o crescimento do esqueleto e para a formação de massa óssea. Não se sabe ao certo em que idade atinge a formação da massa óssea total, mas, provavelmente, não ocorre antes dos 25 anos. O ferro é necessário não somente para manter as concentrações de hemoglobina, mas também para aumentar a quantidade total de ferro corporal durante o período de crescimento. As crianças e adolescentes requer uma dosagem maior quando comparadas com as dos adultos do sexo masculino.  A vitamina A é importante para a visão, crescimento, a diferenciação e a multiplicação das células e reprodução e integridade do sistema imunológico. A partir dos 11 anos de idade, a recomendação dessa vitamina é feita de acordo com o sexo, devido às diferenças na composição da massa corporal magra que ocorrem no período do crescimento, e também às diferentes influências hormonais sobre os valores sanguíneos das vitaminas, independente da quantidade de vitamina A. A vitamina C é importante para o aumento da absorção do ferro não-heme (ferro encontrado nos alimentos de origem vegetal). Os hábitos alimentares e a rotina de exercícios que se formam enquanto o adolescente alcança a sua independência podem potencializar ou prejudicar os estilos de vida e de saúde na idade adulta. Desvios nutricionais podem também significar um comportamento de risco e modificar a trajetória da pessoa de saudável para doente; daí ser um problema que deve ser sempre investigado pelo profissional de saúde que lida com os adolescentes e suas famílias.

AUTORES PROSPECTIVOS

Dr. João Santos Caio Jr.
Endocrinologia – Neuroendocrinologista
CRM 20611

Dra. Henriqueta V. Caio
Endocrinologista – Medicina Interna
CRM 28930

Como Saber Mais:
1.Quais vitaminas são importantes para o crescimento na adolescência?

2. A vitamina C aumenta a absorção de ferro? 

3. Por que os adolescentes acabam consumindo maiores quantidades de alimentos calóricos nesta fase?

AUTORIZADO O USO DOS DIREITOS AUTORAIS COM CITAÇÃO 
DOS AUTORES PROSPECTIVOS ET REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA.


Referências Bibliográficas:
Amber J. H.; Fiese, B.H;. Is Frequency of Shared Family Meals Related to the Nutritional Health of Children and Adolescents?. Pediatrics published online May 2, 2011; DOI: 10.1542/peds. 2010-1440. Albano, R. D.; Souza, B. S.; Ingestão de energia e nutrientes por adolescentes de uma escola pública, Jornal de Pediatria,  Rio de Janeiro,  2001; 77 (6): 512-16:








Contato:
Fones: 55(11) 5087-440 ou 96197-0305
Nextel: 55(11) 7717-1257
ID:111*101625
Rua Estela, 515 - Bloco D - 12º andar - Conj 121/122
Paraiso - São Paulo - SP - Cep 04011-002
e-mails: 
drcaio@vanderhaagenbrasil.com
drahenriqueta@vanderhaagenbrasil.com
vanderhaagen@vanderhaagenbrasil.com


Site Van Der Häägen Brazil
www.vanderhaagenbrazil.com.br
www.clinicascaio.com.br
www.crescimentoinfoco.com
www.obesidadeinfoco.com.br
http://drcaiojr.site.med.br
http://dracaio.site.med.br


Joao Santos Caio Jr
http://google.com/+JoaoSantosCaioJr

Video
http://youtu.be/woonaiFJQwY


Google Maps:
Seguir no Google Buzz


3 de maio de 2011

ENDOCRINOLOGIA – NEUROENDOCRINOLOGIA: A PRODUÇÃO DO HORMÔNIO DO CRESCIMENTO (HGH) - SOMATOTROFINA OU COMPLEXO 191 COMEÇA NA FASE INTRA-ÚTERO,


PASSA PELA FASE DE RECÉM NASCIDO, INFÂNCIA, JUVENTUDE E ADOLESCÊNCIA, PERSISTE NO AMADURECIMENTO DE TODO O ORGANISMO DURANTE ESSAS FASES DO SER HUMANO, ENTRETANTO NOS ACOMPANHA NA FASE ADULTA ONDE POR VOLTA DOS 50 ANOS ESTÁ COM NÍVEIS BAIXOS. É MUITO IMPORTANTE EM TODAS AS FASES DE NOSSA VIDA, INCLUINDO NA MELHOR IDADE, PORTANTO SUA DEFICIÊNCIA DEVE SER CORRIGIDA.


O hormônio do crescimento (somatotrofina – HGH) possui um eixo de atividade metabólica no organismo, é importante desde a fase intra – útero (pré natal) para regular o desenvolvimento e crescimento fetal, como por exemplo, desde a fase metabólica onde ocorre o amadurecimento do metabolismo até a parte cardiovascular. Em geral, quase todos os nascidos de tamanho pequeno para a idade gestacional (PIG) está associado à diminuição da produção natural em quantidade correta do hormônio em crescimento (somatotrofina - HGH) seja no sexo masculino ou feminino, começando desde a primeira fase até a fase juvenil e adolescência, e conforme vão se desenvolvendo, o risco de apresentarem doenças na fase adulta é muito significativo, em maior intensidade a hipertensão arterial, sobrepeso, obesidade, obesidade abdominal, intra-abdominal, visceral, central, síndrome metabólica, diabetes tipo 2 e doenças cardiovasculares.
O funcionamento do eixo responsável pelo hormônio do crescimento humano (somatotrofina - HGH) é influenciado pela idade, pela genética, composição corporal e amadurecimento sexual. A secreção do hormônio do crescimento (somatotrofina – HGH) vai desde a fase intra-útero até a melhor idade, sendo que a produção do hormônio de crescimento (somatotrofina – HGH) é maior na fase intra-útero e declina até a melhor idade de forma significativa; começa em torno de 2.000 UI e em torno de 50 a 55 anos é de 300 UI, é uma curva descendente e progressiva, sendo que na melhor idade deve ocorrer a somatopausa. A infância é caracterizada por um aumento rápido na velocidade do crescimento, no período da puberdade o hormônio de crescimento é potencializado pela produção dos hormônios sexuais. O controle do crescimento fetal e do neonato é bastante complexo isto porque ele está relacionado a fatores genéticos, nutricionais, hormonais e ambientais, se atribui que o aumento de peso durante o nascimento pode interferir no crescimento durante as outras fases. 
O crescimento infantil precoce está relacionado a uma continuidade do crescimento do feto e como já sabemos o crescimento durante a infância não é proporcional dependendo de fatores genéticos, nutrição, ambientais, e possíveis doenças, além de possível deficiência da produção do hormônio do crescimento (somatotrofina – HGH). Assim é importante que todas as ações preventivas sejam tomadas para que não venha a ser necessário a ocorrência de atitudes terapêuticas mais incisivas, isto porque o crescimento só ocorre quando a criança está em condições ideais com todos os parâmetros dentro da normalidade.


AUTORES PROSPECTIVOS
Dr. João Santos Caio Jr. 
Endocrinologia – Neuroendocrinologista
CRM 20611

Dra. Henriqueta V. Caio
Endocrinologista – Medicina Interna
CRM 28930

Como Saber Mais:
1.O hormônio do crescimento (somatotrofina – HGH) possui um eixo de atividade metabólica no organismo, é importante desde a fase intra – útero?
http://crescercriançasjuvenil.blogspot.com

2.Em geral, quase todos os nascidos de tamanho pequeno para a idade gestacional (PIG) está associado à diminuição da produção natural em quantidade correta do hormônio em crescimento? http://crescermais2.blogspot.com

3.A produção do hormônio de crescimento (somatotrofina – HGH) é maior na fase intra-útero e declina até a melhor idade de forma significativa?

http://metabolismocontrolado.blogspot.com

AUTORIZADO O USO DOS DIREITOS AUTORAIS COM CITAÇÃO
DOS AUTORES PROSPECTIVOS ET REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA. 

 
Referências Bibliográficas:
Ralph Decker, Kerstin Albertsson Wikland; Kriström Berit; Nierop FM Andreas; Jan Gustafsson; Bosaeus Ingvar; Fors Hans; Hochberg Ze'ev; Dahlgren Jovanna Publicado em: 2010/11/18; Clin Endocrinol. 2010, 73 (3) :346-534. © Blackwell Publishing 2010. 








Contato:
Fones: 55(11) 5087-4404 ou 6197-0305
Nextel: 55(11) 7717-1257
ID:111*101625
Rua Estela, 515 - Bloco D - 12º andar - Conj 121/122
Paraiso - São Paulo - SP - Cep 04011-002
e-mails: drcaio@vanderhaagenbrasil.com
drahenriqueta@vanderhaagenbrasil.com
vanderhaagen@vanderhaagenbrasil.com

Site Clinicas Caio
http://drcaiojr.site.med.br/
http://dracaio.site.med.br/

Site Van Der Häägen Brazil
www.vanderhaagenbrazil.com.br
www.clinicavanderhaagen.com.br

Google Maps

http://maps.google.com.br/maps/place?cid=5099901339000351730&q=Van+Der+Haagen+Brasil&hl=pt&sll=-23.578256,-46.645653&sspn=0.005074,0.009645&ie=UTF8&ll=-23.575591,-46.650481&spn=0,0&t=h&z=17  

Seguir no Google Buzz


12 de abril de 2011

ENDOCRINOLOGIA – NEUROENDOCRINOLOGIA: TRATAMENTO COM HORMÔNIO DE CRESCIMENTO (GH),


AS DIFERENÇAS DE CRESCIMENTO EM RESPOSTA AO GH QUE APARECEM EM CRIANÇAS DE BAIXA ESTATURA NA FASE PRÉ-PUBERAL COM DEFICIÊNCIA DE GH E AS CRIANÇAS QUE TÊM BAIXA  ESTATURA IDIOPÁTICA (CAUSA DESCONHECIDA).


O hormônio do crescimento (GH) tem outros efeitos além de promover o crescimento linear em crianças. Tem efeitos sobre o metabolismo ósseo e a densidade mineral óssea, a sensibilidade à insulina, proteínas e metabolismo lipídico (colesterol total, LDL-colesterol, HDL-colesterol, triglicérides), homeostase (equilíbrio)de sódio e composição corporal em adultos. Entretanto, embora alguns estudos tenham investigado os efeitos metabólicos do GH em crianças, muitos consideravam as mudanças metabólicas que ocorrem durante o tratamento com GH devido a efeitos secundários sobre o crescimento. No entanto, há claros benefícios metabólicos em crianças recebendo tratamento com GH. Por exemplo, um aumento na massa corporal magra, durante o tratamento com GH tem sido relatada em crianças pré-púberes GH-deficientes, e em crianças nascidas pequenas para a idade gestacional (PIG), um aumento significativo e normalização da massa corporal magra é encontrado em comparação com controles sem tratamento, juntamente com uma melhoria do risco cardiovascular com base nas alterações no perfil lipídico (colesterol total, LDL-colesterol, HDL-colesterol, triglicérides). Aumenta no soro o fator de crescimento semelhante à insulina-I (IGF-I), em resposta a níveis de GH que foram correlacionadas com resposta-1 do crescimento anual , enquanto diminui os níveis de leptina (hormônio produzido pelos adipócitos, ou seja células de gordura), como consequência da resposta do tecido adiposo ao GH (o GH diminui a gordura). Além disso, os níveis de insulina se correlacionam com a resposta ao crescimento em algumas crianças pré-púberes, mas não com todas as crianças. 
Poucos estudos avaliaram os resultados metabólicos do GH em crianças com baixa estatura idiopática (sem causa conhecida). Os resultados metabólicos são similares a estes relatados em crianças com deficiência de GH (DGH) convencional quando doses de GH, tais como 33 mg/kg/dia são utilizados. As crianças com baixa estatura idiopática precisam de uma maior dose de GH do que as crianças com DGH convencional para uma resposta significativa de crescimento. Para se otimizar os resultados de estatura e metabólicos na clínica diária, deve-se fazer um estudo para avaliação da dose ideal de GH que deve ser utilizada. Nós temos relatado previamente que a variabilidade observada nas respostas de crescimento pode ser reduzida por individualizar o tratamento com GH, estimando a resposta do GH de acordo com nossas observações. Estas observações tornam possível prever a resposta de crescimento em crianças que recebem a terapia individual de GH. Assim, a adaptação à dose de GH implica que as crianças que têm previsão para responder mal GH devem receber doses maiores do que as que têm previsão de uma boa resposta ao GH.

AUTORES PROSPECTIVOS

Dr. João Santos Caio Jr. 
Endocrinologia – Neuroendocrinologia
CRM 20611


Dra. Henriqueta V. Caio
Endocrinologia – Medicina Interna
CRM 28930

Como Saber Mais:
1. O hormônio do crescimento (GH) tem outros efeitos além de promover o crescimento linear em crianças? http://crescercriançasjuvenil.blogspot.com

2. Há benefícios metabólicos em crianças que recebem GH, por ex., como aumento na massa corporal magra, durante o tratamento com GH tem sido relatada em crianças pré-púberes GH-deficientes, e em crianças nascidas pequenas para a idade gestacional (PIG), é encontrado um aumento significativo e normalização da massa corporal magra?
http://crescermais2.blogspot.com

3. Há diminuição dos níveis de leptina (hormônio produzido pelos adipócitos, ou seja células de gordura), como consequência da resposta do tecido adiposo ao GH (o GH diminui a gordura)? http://metabolismocontrolado.blogspot.com

AUTORIZADO O USO DOS DIREITOS AUTORAIS COM CITAÇÃO
DOS AUTORES PROSPECTIVOS ET REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA. 


Referências Bibliográficas:
Ralph Decker, Kerstin Albertsson Wikland; Kriström Berit; Nierop FM Andreas; Jan Gustafsson; Bosaeus Ingvar; Fors Hans; Hochberg Ze'ev; Dahlgren Jovanna
Publicado em: 2010/11/18; Clin Endocrinol. 2010, 73 (3) :346-534. © Blackwell Publishing 2010. 







Contato:
Fones: 55(11) 5087-4404 ou 6197-0305
Nextel: 55(11) 7717-1257
ID:111*101625
Rua Estela, 515 - Bloco D - 12º andar - Conj 121/122
Paraiso - São Paulo - SP - Cep 04011-002
e-mails: drcaio@vanderhaagenbrasil.com drahenriqueta@vanderhaagenbrasil.com vanderhaagen@vanderhaagenbrasil.com

Site Clinicas Caio
http://drcaiojr.site.med.br/
http://dracaio.site.med.br/

Site Van Der Häägen Brazil
www.vanderhaagenbrazil.com.br
www.clinicavanderhaagen.com.br

Google Maps:

http://maps.google.com.br/maps/place?cid=5099901339000351730&q=Van+Der+Haagen+Brasil&hl=pt&sll=-23.578256,-46.645653&sspn=0.005074,0.009645&ie=UTF8&ll=-23.575591,-46.650481&spn=0,0&t=h&z=17

Seguir no Google Buzz


11 de abril de 2011

ENDOCRINOLOGIA – NEUROENDOCRINOLOGIA: O HGH – HORMÔNIO DE CRESCIMENTO, TEM IMPORTÂNCIA DESDE A FASE NEONATAL,


ATÉ A FASE ADULTA E TAMBÉM DA MELHOR IDADE, E ISTO NOS IMPÕE A GESTÃO DA UTILIZAÇÃO DO HORMÔNIO DO CRESCIMENTO (HGH) EM PACIENTES COM DIAGNÓSTICO DE DEFICIÊNCIA DE HGH (DGH) E SEU TRATAMENTO DESDE A INFÂNCIA À VIDA ADULTA.

A pergunta que escutamos dos pais dos pacientes que apresentam deficiência do hormônio de crescimento (DGH), desde quando nos procuram para o tratamento é, até quando devo tratar meu filho ou filha para conseguir que ele esteja dentro de um padrão adequado de crescimento: é claro se os genitores dos pacientes estiverem pensando no crescimento linear, ou seja, somente o estatural, os próprios atlas e gráficos, sejam da Organização Mundial de Saúde (OMS)– ONU, ou os gráficos de Tanner, métodos de Pyle e Greülich não superam as idades regulares de 19 anos, tanto para meninos quanto para meninas. Entretanto, o HGH – hormônio de crescimento, desenvolvido a partir da década de 80 do século XX, por engenharia genética através da técnica de DNA- Recombinante, onde anteriormente a esta técnica o grande vilão era o fator de reconhecimento no DNA de doadores humanos de hipófise, local onde é produzido o hormônio de crescimento natural, pois seus extratos não excluíam a identidade dos doadores, o que, com a nova tecnologia eliminava por completo este risco, que poderia causar a formação de proteínas anômalas denominadas de PRÍONS  que poderiam levar à Doença de Creutzfeldt- Jakob (DCJ); a princípio um príon não é um problema significativo, além de extremamente raro, somente um conjunto pode levar à situação de (DCJ), na proporção de 1 caso em 1 milhão de pessoas, mas este risco foi totalmente eliminado a partir do momento que, geneticistas identificaram o fator de reconhecimento da procedência do DNA, e através da eliminação da fração identificadora eliminada do DNA, tal problema jamais voltou a se apresentar, simplesmente  porque foi eliminado. 
Este fato promoveu um avanço incrível sob o aspecto terapêutico, com relação ao crescimento estatural, em pacientes com deficiência de hormônio de crescimento (DGH), mais que isto, propiciou o avanço em outras aplicações do hormônio de crescimento até então jamais imaginadas. O hormônio do crescimento (GH) tem muitos efeitos benéficos em pacientes que apresentam início da deficiência de GH na infância (DGH) se tratados, além de promover o crescimento linear (estatural). A suspensão do GH em pacientes com DGH, (na deficiência ou na continuação) durante a transição da infância à idade adulta, induz a alterações metabólicas DESFAVORÁVEIS ​​na composição corporal, na integridade óssea, na capacidade de exercício, e um perfil de risco cardiovascular adverso, que se corrigido com HGH – hormônio de crescimento não ocorrerá. Estas alterações são revertidas após o reinício do tratamento com GH. Como os benefícios de continuar a terapia de GH na vida adulta tem sido bem estabelecida, é possível que a terapia de reposição de GH não deva ser interrompida quando o crescimento for concluído, mas deverá continuar na vida adulta. 
Considerando-se que uma alta proporção de pacientes com diagnóstico de DGH (deficiência de hormônio de crescimento) na infância não são mais DGH na adolescência, portanto, o status de GH deve ser testada novamente, quando o crescimento for concluído. Outros fatores, como a história clínica, a resposta de GH, a ressonância magnética hipotalâmico-hipofisária e as concentrações de IGF-1 (fator de crescimento da insulina – 1), importante para o HGH assim como os Hormônios Tireoidianos, devem ser considerados. A reafirmação da deficiência de hormônio de crescimento (DGH) e realização de testes de estimulação são necessárias, a menos que haja um comprometimento estrutural ou genético persistente desde a infância. Os benefícios são inúmeros se pensarmos em riscos insignificantes.

AUTORES PROSPECTIVOS

Dr. João Santos Caio Jr 
Endocrinologia – Neuroendocrinologia 
CRM 20611 


Dra. Henriqueta V. Caio 
Endocrinologia – Medicina Interna 
CRM 28930 

Como Saber Mais:
1.Sejam da Organização Mundial de Saúde (OMS) – ONU, ou os gráficos de Tanner, métodos de Pyle e Greülich não superam as idades regulares de 19 anos?
http://crescermais2.blogspot.com

2.Crianças e adolescentes terão vantagens em se tratar com hormônio de crescimento mesmo que tenham doses normais?
http://crescimentojuvenil.blogspot.com

3.Os Hormônios tireoidianos fazem diferença quanto ao crescimento estatural?
http://hipotireoidismosubclinico2.blogspot.com

AUTORIZADO O USO DOS DIREITOS AUTORAIS COM CITAÇÃO
DOS AUTORES PROSPECTIVOS ET REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA.


Referências Bibliográficas:
Arq Bras Endocrinol Metabol. 2008 Jul; 52 (5) :854-60.
Pontes E.S., E.Barbosa
Carel et al Johnston et al Nilsson et al Sas et al.







Contato:
Fones: 55 (11) 5087-4404 ou 6197-0305
Nextel:55 (11) 7717-1257
ID:111*101625
Rua: Estela 515 – Bloco D -12ºandar - Conj 121/122
Paraiso - São Paulo - SP - Cep 04011-002
e-mails: drcaio@vanderhaagenbrasil.com
drahenriqueta@vanderhaagenbrasil.com
vanderhaagen@vanderhaagenbrasil.com

Site Clinicas Caio
http://drcaiojr.site.med.br/
http://dracaio.site.med.br/

Site Van Der Haagen Brazil
www.vanderhaagenbrazil.com.br
www.clinicavanderhaagen.com.br

Google Maps:
http://maps.google.com.br/maps/place?cid=5099901339000351730&q=Van+Der+Haagen+Brasil&hl=pt&sll=-23.578256,-46.645653&sspn=0.005074,0.009645&ie=UTF8&ll=-23.575591,-46.650481&spn=0,0&t=h&z=17



Seguir no Google Buzz


25 de fevereiro de 2011

ENDOCRINOLOGIA - NEUROENDOCRINOLOGIA: CRIANÇAS COM BAIXA ESTATURA IDIOPÁTICA (CAUSA DESCONHECIDA) -


TRATAMENTO COM HORMÔNIO DE CRESCIMENTO E A CORRELAÇÃO COM HORMÔNIO TIREOIDIANO PERIFÉRICO.

Foi efetuada uma observação em crianças com baixa estatura idiopática (causa desconhecida), com secreção normal de hormônio de crescimento-GH, e muito embora saiba-se que o tratamento com GH aumenta a estatura, a resposta à terapia de crescimento difere entre os pacientes. Os hormônios tireoidianos são essenciais para o crescimento longitudinal atuando principalmente através de receptores de hormônios tireoidianos (RHT) e β. Foi feita uma avaliação do efeito do tratamento com GH correlacionado com a ação do hormônio tireoidiano periférico e a resposta ao tratamento. Constatou-se que o tratamento com hormônio de crescimento-GH é potencializado pelos níveis normais ou levemente aumentados de hormônios tireoidianos periféricos, levando-se à obtenção de melhores resultados do tratamentoPortanto, fica claro a necessidade de avaliação também da tireóide quando se fizer reposição de hormônio de crescimento tanto em crianças quanto em adultos, uma vez que os resultados serão infinitamente melhores quando a tireóide estiver produzindo no mínimo as doses normais dos hormônios tireoidianos.


AUTORES PROSPECTIVOS

Dr. João Santos Caio Jr. 
Endocrinologia – Neuroendocrinologista 
CRM 20611 

Dra. Henriqueta V. Caio 
Endocrinologista – Medicina Interna 
CRM 28930 

Como Saber Mais:
1.É importante o funcionamento normal da glândula tireóide ao se fazer tratamento com hormônio de crescimento? 


2.É importante a avaliação da glândula tireóide quando se fizer reposição de hormônio de crescimento em adultos? 

http://hormoniocrescimentoadultos.blogspot.com

3.Na síndrome metabólica se houver déficit de HGH, a reposição de HGH é importante? 
http://metabolicasindrome.blogspot.com


AUTORIZADO O USO DOS DIREITOS AUTORAIS COM CITAÇÃO
DOS AUTORES PROSPECTIVOS ET REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA.


Referências Bibliográficas:
Sebastián Susperreguy, Liliana Muñoz, Natalia Y. Tkalenko, Ivan D. Mascanfroni, Vanina A. Alamino, Maria M. Montesinos, Ana M. Masini-Repiso1, Mirta B. Miras 2, Claudia G. Pellizas - Fevereiro de 2011
Centro de Investigaciones en Bioquímica Clínica e Inmunología (CIBICI CONICET), Departamento de Bioquímica Clínica, Faculdade de Ciências Químicas, Universidad Nacional de Córdoba, Córdoba
Servicio de Endocrinologia do Hospital de Niños de la Santísima Trinidad Córdoba, Argentina
 DOI: 10.1111/j.1365-2265.2010.03924.x.Clinical Endocrinology - Volume 74, 2011.









Contato:
Fones: 55(11) 5087-4404 ou 6197-0305
Nextel: 55(11) 7717-1257
ID:111*101625
Rua Estela, 515 - Bloco D - 12º andar - Conj 121/122
Paraiso - São Paulo - SP - Cep 04011-002
e-mails: drcaio@vanderhaagenbrasil.com
drahenriqueta@vanderhaagenbrasil.com
vanderhaagen@vanderhaagenbrasil.com

Site Clinicas Caio
http://drcaiojr.site.med.br/
http://dracaio.site.med.br/

Site Van Der Haagen Brazil
www.vanderhaagenbrazil.com.br
www.clinicavanderhaagen.com.br

Google Maps:

http://maps.google.com.br/maps/place?cid=5099901339000351730&q=Van+Der+Haagen+Brasil&hl=pt&sll=-23.578256,-46.645653&sspn=0.005074,0.009645&ie=UTF8&ll=-23.575591,-46.650481&spn=0,0&t=h&z=17

Seguir no Google Buzz


21 de dezembro de 2010

ENDOCRINOLOGIA – NEUROENDOCRINOLOGIA: AVALIAÇÃO DA SEGURANÇA E EFICÁCIA DO USO DO HORMÔNIO DE CRESCIMENTO (HGH-SOMATOTROFINA)

PARA REPOSIÇÃO POR TEMPO PROLONGADO EM INDIVÍDUOS COM DEFICIÊNCIA DO HORMÔNIO DE CRESCIMENTO (HGH-SOMATOTROFINA), CRESCIMENTO NÃO SE RECUPERA, SÓ CRESCE A PARTIR DO MOMENTO DO INICIO DO TRATAMENTO;  TENDO POSSIBILIDADE MÉDICA DE CRESCER EM VIRTUDE DE DEFICIÊNCIA OU MESMO DE SER UMA CRIANÇA BAIXA PARA IDADE, ESTE É O MOMENTO DE ELIMINAR MUITOS PROBLEMAS FUTUROS DE SAÚDE E PSÍQUICOS

Pesquisadores têm feito diversas pesquisas e têm observado a segurança e a eficácia da reposição por tempo prolongado do hormônio de crescimento (HGH-somatotrofina, por DNA recombinante, por engenharia genética) em indivíduos que apresentavam deficiência do hormônio de crescimento (HGH-somatotrofina). Foi analisado nestas pesquisas pacientes que utilizaram e outros que não utilizaram a substância ativa.Neste trabalho ao serem avaliados os sintomas e a qualidade de vida, os trabalhos prospectados mostraram que houve um aumento da massa corporal magra em comparação com os níveis iniciais, diminuição da massa corporal gorda, melhora do perfil lipídico (gorduras, colesterol, bom-colesterol, mal-colesterol, triglicérides). Não houve efeitos colaterais significativos. Desde 1987, com o advento do DNA recombinante, não tem sido observado nenhum efeito colateral significativo ou algum fator que contra-indique o uso do hormônio de crescimento (HGH-somatotrofina) em crianças, adultos ou pessoas da melhor idade, pessoas com deficiência de HGH, a não ser em pessoas com neoplasia em atividade até a cura da doença base (neoplasia).

AUTORES PROSPECTIVOS

Dr. João Santos Caio Jr.
Endocrinologia – Neuroendocrinologista 
CRM 20611

Dra. Henriqueta V. Caio 
Endocrinologista – Medicina Interna
CRM 28930 

Como Saber Mais:
1. A somatotrofina ou HGH -hormônio de crescimento, tem outras funções, além de estimular o crescimento ? http://crescercriancasjuvenil.blogspot.com/

2. A somatotrofina, HGH hormônio de crescimento é importante para estimular a cognição, memória, raciocínio, inteligência , quando deficiente desta substância, etc..?
http://crescimentodeficincia.blobspot.com

3. A somatotrofina, HGH pode ser usada em adultos com deficiência, no caso de osteoporose, problemas insuficiência respiratória, problemas cardiovasculare, obesidade visceral? http://oseoporosecontrolada.blogspot.com/

AUTORIZADO O USO DOS DIREITOS AUTORAIS COM CITAÇÃO
DOS AUTORES PROSPECTIVOS ET REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA.


Referências Bibliográficas:
1.Growth Hormone in adults –Phiysiological and clinical aspects
Juul & Jorgensen – National Universty Hospital, Copenhagen,Denmark 999.
2.J Pediatr Clin Endocrinol.2010 Jun; 23 (6) :535-51.
Revisão sistemática da eficácia clínica de (somatropina) em crianças com curta estatura. Loftus J, R Heatley, C Walsh, Dimitri P.
Chihara K , Y Kato , H Kohno , K Takano , T Tanaka , Teramoto A , A Shimatsu. Divisão de Endocrinologia, Metabolismo, Hematologia e Oncologia do Departamento de Medicina Clínica Molecular, Faculdade de Medicina da Universidade de Kobe, no Japão.






Contato:
Fones: 55(11) 5087-4404 ou 6197-0305
Nextel: 55(11) 7717-1257
ID:111*101625
Rua Estela, 515 - Bloco D - 12º andar - Conj 121/122
Paraiso - São Paulo - SP - Cep 04011-002
e-mails: drcaio@vanderhaagenbrasil.com
drahenriqueta@vanderhaagenbrasil.com
vanderhaagen@vanderhaagenbrasil.com

Site Clinicas Caio
http://drcaiojr.site.med.br/
http://dracaio.site.med.br/

Site Van Der Haagen Brazil
www.vanderhaagenbrazil.com.br
www.clinicavanderhaagen.com.br

Google Maps:
http://maps.google.com.br/maps/place?cid=5099901339000351730&q=Van+Der+Haagen+Brasil&hl=pt&sll=-23.578256,-46.645653&sspn=0.005074,0.009645&ie=UTF8&ll=-23.575591,-46.650481&spn=0,0&t=h&z=17

Seguir no Google Buzz


25 de novembro de 2010

ENDOCRINOLOGIA - NEUROENDOCRINOLOGIA: DEFICIÊNCIA DE CRESCIMENTO;



O HORMÔNIO DE CRESCIMENTO TEM UMA IMPORTÂNCIA VITAL DURANTE TODA A VIDA DOS SERES HUMANOS, E EM TODAS AS FAZES DO DESENVOLVIMENTO DO NOSSO CORPO, PORTANTO NÃO SE ESQUEÇA QUE NÃO É SÓ PARA CRESCIMENTO, EMBORA ESTA FASE SEJA CRITICA PARA NOSSO CORPO (SOMATOTROFINA), ISTO PORQUE HOJE SABEMOS QUE SUA UTILIDADE ENVOLVE DIVERSAS ÁREAS DA MEDICINA COM GRANDE REPERCUÇÃO SOBRE A SAÚDE.



O Hormônio do Crescimento Humano é um dos muitos hormônios que tem sua produção diminuída com a idade, tal como acontece com o estrogênio, progesterona, testosterona, melatonina e DHEA. Segundo a maioria dos estudiosos, cientistas, médicos e pesquisadores, autores das terapias hormonais, enquanto muitos desses hormônios podem ser repostas para deter alguns dos efeitos do envelhecimento, e outras doenças importantes que são desencadeadas pela falta deste hormônio (hGH) pode ir além disso, adiando o envelhecimento biológico e mesmo revertendo uma série de sintomas associados com o envelhecimentoO hormônio do crescimento é importante e perfeito não é uma substância sem nenhum controle como alguns acreditam, alem de que com o passar dos anos descobrimos diversas aplicações maravilhosas para quem tem indicação tanto em crianças e jovens com déficit de crescimento, adultos podem utilizar com segurança desde que orientado por médicos experientes e com indicação precisa, para não ter surpresas com auto medicação que como qualquer substância pode ter efeitos inadequados.


                                    Avaliação para o crescimento


AUTORES PROSPECTIVOS

Dr João Santos Caio Jr
Endocrinologista - Neuroendocrinologista
CRM:20611

Dra Henriqueta Verlangieri Caio
Endocrinologista - Medicina Interna
CRM:28930

Como Saber Mais:
1.Quais são as deficiências onde o hormônio de crescimento é aconselhado?
2.Em adultros quais são suas vantagens?
http://hormoniocrescimentoadultos.blogspot.com/

3. Na deficiência hormonal o uso é indicado?

Referências Bibliográficas:
1.Growth Hormone in adults – Phiysiological and clinical aspects
Juul & Jorgensen – National Universty Hospital, Copenhagen,Denmark 1999.

2.J Pediatr Clin Endocrinol. 2010 Jun; 23 (6) :535-51.
Revisão sistemática da eficácia clínica de (somatropina) em crianças com curta
estatura. Loftus J, R Heatley, C Walsh, Dimitri P.






Contato:
Fones: 55(11) 5087-4404 ou 6197-0305
Nextel: 55(11)7717-1257
ID:111*101625
Rua Estela, 515 - Bloco D - 12º andar - Conj 121/122
Paraiso - São Paulo - SP - Cep 04011-002
e-mails: drcaio@vanderhaagenbrasil.com
drahenriqueta@vanderhaagenbrasil.com
vanderhaagen@vanderhaagenbrasil.com

Site Clinicas Caio
http://drcaiojr.site.med.br/
http://dracaio.site.med.br/

Site Van Der Haagen Brazil
www.vanderhaagenbrazil.com.br
www.clinicavanderhaagen.com.br

Google Maps: 

http://maps.google.com.br/maps/place?cid=5099901339000351730&q=Van+Der+Haagen+Brasil&hl=pt&sll=-23.578256,-46.645653&sspn=0.005074,0.009645&ie=UTF8&ll=-23.575591,-46.650481&spn=0,0&t=h&z=17

Seguir no Google Buzz